Sintomas da prostatite

Mais da metade da população masculina sofre de prostatite. Esta doença é caracterizada pelo desenvolvimento de um processo inflamatório na próstata. A doença é aguda ou crônica. Ocorre em homens jovens - 20-45 anos. Mas nem todo mundo sabe como a prostatite se manifesta e por que a inflamação se desenvolve. Não levar a doença a sério a torna uma das mais comuns entre os homens.

Quando os sintomas da inflamação da próstata aparecem, muitos pacientes preferem métodos tradicionais de tratamento da prostatite, o que é altamente indesejável. Se necessário, o próprio médico prescreverá uma ou outra medicina alternativa para o tratamento. E no estágio inicial, é necessário usar certos medicamentos.

Causas da doença

O processo inflamatório na próstata ocorre com mais frequência no contexto de uma infecção bacteriana. Não há causas exatas de prostatite, pois a probabilidade de inflamação do tecido da próstata aumenta com o enfraquecimento do sistema imunológico. Os agentes causadores da patologia podem ser estafilococos, Escherichia coli, enterococos, Pseudomonas aeruginosa.

Esses agentes infecciosos estão localizados nas membranas mucosas e na pele de uma pessoa saudável, mas podem causar o desenvolvimento de um processo inflamatório quando surgem fatores predisponentes:

  • vida sexual inadequada: relações sexuais pouco frequentes, relações interrompidas com ejaculação incompleta;
  • hipotermia;
  • um estilo de vida sedentário;
  • congestão nos órgãos pélvicos;
  • doenças urológicas frequentes, infecções venéreas;
  • estresse;
  • vestindo roupas justas que apertam os órgãos genitais masculinos;
  • intoxicação crônica com álcool, drogas, agentes químicos;
  • lesão perineal;
  • diminuição da imunidade.
Os principais sintomas da prostatite dependem principalmente da forma da doença (aguda, crônica). Recomenda-se tratar a inflamação da próstata em tempo hábil, caso contrário a doença se arrastará e recidivará periodicamente. Portanto, todo homem deve saber como a prostatite começa e quais sinais devem ser prestados atenção primeiro.

Etiologia da prostatite crônica

A prostatite crônica se desenvolve no contexto de inflamação aguda não tratada da próstata. Durante o período de remissão, um homem está preocupado com dor leve na região perineal, agravada pela micção, defecação e intimidade. Pequenas secreções mucosas da uretra podem aparecer durante o esforço.

As causas da exacerbação da prostatite crônica podem ser fatores: estresse, restrição forçada do esvaziamento do reto ou da bexiga, roupas íntimas apertadas, infecções genitais. Durante uma exacerbação, os sinais patológicos só podem aumentar um pouco, manifestados pelo aumento da temperatura corporal e leve hipertermia. Homens com inflamação crônica da próstata são propensos a recorrências freqüentes da doença. Mesmo o congestionamento de curto prazo na pelve pequena pode atuar como uma causa do desenvolvimento da doença.

Formas e sintomas de prostatite aguda

A forma da doença determina quais sinais de prostatite nos homens estarão presentes. A inflamação aguda primária aparece na glândula. A doença tem três formas: catarral, folicular e parenquimatosa. O último é o mais difícil. Os homens geralmente nem sabem quais sintomas da prostatite indicam o início do desenvolvimento do processo inflamatório.

Então, a quais sinais de prostatite você deve prestar atenção? Manifestações iniciais da doença:

  • provocando dores na área do períneo e púbis;
  • desconforto durante a micção, após contato íntimo;
  • fragilidade, fraqueza;
  • leve aumento de temperatura.
O estágio catarral da inflamação da próstata é considerado o mais fácil, mas ainda o tratamento em casa é contra-indicado. O atraso pode levar ao desenvolvimento de um processo inflamatório crônico. Nenhum conselho de curandeiros ou amigos pode ser usado sem primeiro consultar um médico, pois o tratamento mais eficaz e correto pode ser prescrito por um urologista.

A inflamação da forma folicular é mais aguda. Existem dores graves no períneo e no pênis, o desconforto pode cobrir toda a região lombar. O principal sintoma dessa forma de prostatite nos homens é a dor excruciante, que não permite esvaziar completamente o reto e a bexiga. No contexto desse tipo de inflamação da próstata, a retenção urinária aguda se desenvolve, a qualidade de vida do paciente é prejudicada. Se o tratamento não for iniciado a tempo, a doença pode progredir para o próximo estágio - parenquimatoso.

Forma parenquimatosa da doença

Sintomas de prostatite em homens de forma parenquimatosa:

  • uma condição séria do paciente;
  • aumento da micção no início da doença rapidamente se transforma em disúria (retenção urinária completa);
  • apetite é reduzido, o paciente está com sede;
  • flatulência, incapacidade de esvaziar o intestino devido à síndrome da dor intensa;
  • secreção mucosa do reto;
  • a temperatura corporal é elevada e mantém-se dentro dos 39ºC.

Um dos sinais de prostatite nos homens dessa forma grave é uma dor aguda da próstata ao palpar. O exame de palpação do paciente nesta fase do processo inflamatório é difícil devido à condição grave e desconforto na área genital. Se o tratamento qualificado não for iniciado nesta fase, a doença pode ser complicada pela transição da infecção para os órgãos vizinhos, pelo aparecimento de um abscesso ou pelo desenvolvimento de um processo inflamatório crônico.

Se a inflamação aguda se desenvolve no contexto de uretrite, urolitíase e outras patologias dos órgãos urinários, então impurezas do sangue, pus podem aparecer na urina, geralmente os especialistas encontram traços de proteína. Com retenção urinária, é necessária atenção médica urgente. A doença é caracterizada por um início agudo, com deterioração do bem-estar geral e dor intensa na região pubiana. A temperatura corporal geralmente aumenta. É possível o aparecimento de dores articulares e musculares no contexto de intoxicação grave.

O curso da prostatite crônica

Quando os sintomas da prostatite crônica aparecem, os homens nem sempre vão ao hospital. As dores de dor podem ser toleradas com relativa facilidade e os pacientes não se apressam em consultar um urologista. Apesar do fato de a prostatite crônica em um homem apresentar sintomas menos pronunciados do que uma forma aguda de inflamação, a doença ameaça diretamente as habilidades reprodutivas e sexuais do paciente. E o tratamento da forma crônica de patologia é mais longo e, em alguns casos, requer intervenção cirúrgica.

Sintomas de prostatite crônica em homens:

sintomas de prostatite
  • síndrome da dor de natureza constante, dores doloridas, localizadas acima do púbis, na região perineal, tendem a aumentar durante a micção, após a relação sexual;
  • dificuldade em urinar, o fluxo intermitente de urina é o principal sintoma da prostatite crônica;
  • descarga da uretra após muito trabalho ou defecação;
  • disfunção sexual.
Na prostatite crônica, a temperatura geralmente permanece normal. Mas durante uma exacerbação, uma síndrome febril pode aparecer. Normalmente, uma temperatura de 37 ° C com prostatite indica um processo inflamatório lento. É bastante perigoso, especialmente para a saúde reprodutiva de um homem.

A inflamação crônica ocorre de maneira mais imperceptível, manifestando-se, geralmente, apenas com micção frequente e disfunção erétil. As remissões dão lugar a recaídas, mas muitos homens preferem não endereçar seu delicado problema ao urologista, o que indica um grau extremo de irresponsabilidade. A doença, mesmo em homens jovens, pode levar à infertilidade e, em idade avançada, o câncer de próstata às vezes fica oculto por trás dos sintomas da inflamação da próstata.

Métodos de diagnóstico

Quando os homens apresentam os primeiros sinais de prostatite, o urologista realiza um exame externo, examina a próstata pelo reto, determinando o tamanho do órgão afetado, sua estrutura e densidade. Durante a palpação, os movimentos do médico devem ser o mais cuidadosos possível.

Métodos de diagnóstico adicionais para sintomas de inflamação da próstata em homens:

  • exame das secreções da próstata;
  • diagnóstico de laboratório;
  • teste de PCR;
  • Ultrassom da próstata;
  • uroflowmetry;
  • ressonância magnética, tomografia computadorizada dos órgãos pélvicos.

Recomenda-se fazer um exame assim que aparecerem sinais de inflamação da próstata. Isso evitará complicações, entre as quais, frequentemente, disfunção erétil, hiperplasia e infertilidade. O estudo das causas e sintomas da prostatite é da competência do urologista. É para ele que você deve entrar em contato quando aparecerem pequenos sinais de doença da próstata.

Peculiaridades do tratamento

Muitos pacientes cometem um erro comum: eles começam a usar remédios populares, atrasando o desenvolvimento da doença e aumentando o risco de complicações. O regime de tratamento é selecionado estritamente individualmente, somente após a identificação do patógeno e a determinação da verdadeira causa do desenvolvimento da inflamação com a cessação do fator prejudicial - tabagismo, pielonefrite, disfunção erétil, hipotermia.

A inflamação de etiologia viral é tratada com o uso de drogas antivirais. A inflamação da próstata, desencadeada por uma infecção por clamídia, requer medicamentos antibacterianos. Muita atenção é dada ao fortalecimento do sistema imunológico.

Em nenhum caso o tratamento deve ser realizado em casa, pois é impossível curar uma doença aguda apenas com a ajuda da medicina tradicional. O processo inflamatório crônico requer a intervenção de profissionais experientes. Os medicamentos modernos para tratamento podem remover rápida e efetivamente o processo inflamatório e evitar o desenvolvimento de complicações perigosas.

Quimioterapia

Os seguintes agentes são usados ​​para tratar a inflamação da próstata:

  • medicamentos antibacterianos, antifúngicos e anticomonas (dependendo da causa da doença);
  • antiespasmódicos, analgésicos;
  • técnicas de fisioterapia.
Portanto, os urologistas recomendam entrar em contato com os médicos assim que os primeiros sinais de prostatite aparecerem no homem. Isso vai lhe dar tempo. O tratamento com meios improvisados, em casa, é categoricamente contra-indicado.

Todo homem com doença da próstata precisa de cuidados urológicos eficazes. Urologistas qualificados usam medicamentos comprovados e técnicas médicas modernas. No tratamento, são utilizados medicamentos antibacterianos que penetram facilmente nos tecidos da próstata. Em caso de intoxicação, é indicada uma terapia de desintoxicação.

Fisioterapia também é usada. É utilizado quando os sinais de prostatite desaparecem, bem como para prevenir recaídas. Qualquer técnica usada por especialistas deve ser selecionada levando em consideração as características individuais do estado de saúde de um homem.

Massagem prostática

Pacientes com inflamação crônica da próstata recebem uma massagem nas glândulas. Esse procedimento deve ser realizado apenas por especialistas experientes, pois é um remédio poderoso que melhora a saída de secreções inflamatórias dos dutos.

A massagem da próstata se refere a um procedimento complexo de diagnóstico e tratamento que deve ser realizado apenas por profissionais. É realizado através do reto. Os dedos massageiam os ductos do órgão, estimulando a circulação sanguínea e a saída das secreções prostáticas, cujo estudo é necessário em muitas doenças da esfera geniturinária. A massagem libera os ductos do acúmulo de pus, alivia o congestionamento, reduz a manifestação de processos infecciosos e inflamatórios.

Possíveis complicações

Se você não prestar atenção aos sinais e sintomas da prostatite, a infecção pode se espalhar para outros órgãos da região pélvica, dor intensa pode ocorrer com dificuldade em urinar, sangue e pus na urina. De uma forma negligenciada, a temperatura aumenta com a prostatite nos homens e o estado de saúde piora visivelmente.

As principais complicações da prostatite:

  • vesiculite (inflamação das vesículas seminais);
  • esclerose da próstata;
  • abscesso prostático;
  • cistos da próstata;
  • infertilidade;
  • impotência;
  • infecções purulentas de órgãos vizinhos.

Qualquer uma das complicações pode prejudicar a função reprodutiva, provocar disfunção sexual. A inflamação crônica é especialmente perigosa. No contexto, muitas vezes ocorrem estenoses uretrais, diminuindo os indicadores qualitativos e quantitativos do líquido seminal. E isso ameaça o desenvolvimento da infertilidade no futuro.

Mas a complicação mais formidável é a hiperplasia glandular com um risco aumentado de crescimento tumoral maligno. Um homem nem sempre sabe sobre o crescimento de adenomas e tumores cancerígenos até atingirem um tamanho impressionante e não há dificuldades ao urinar.

Medidas preventivas

A prevenção da inflamação da próstata visa eliminar a influência de fatores externos e internos negativos. Recomenda-se evitar relações sexuais desprotegidas, que levam ao desenvolvimento de doenças sexualmente transmissíveis, complicadas por danos aos tecidos da próstata, bem como hipotermia e exposição à radiação no corpo.

Evite calças e cuecas muito apertadas que apertem a área pélvica. Processos estagnados nos órgãos genito-urinários contribuem para a reprodução ativa de microrganismos patogênicos, a progressão de doenças infecciosas. Também é importante esvaziar a bexiga a tempo. Um dos métodos de prevenção é uma vida sexual medida e regular. A abstinência prolongada leva à estagnação do sangue, causa uma reação inflamatória.

A busca precoce de ajuda de um urologista nas primeiras manifestações clínicas da doença da próstata pode impedir o curso crônico de processos inflamatórios e complicações perigosas. O tratamento da prostatite aguda é muito mais fácil e mais fácil do que lidar com um curso prolongado da doença.

04.08.2020